Carta para a Jessica de dez anos atrás | Mãegnífica
Cartas & Desabafos

Carta para a Jessica de dez anos atrás

26 de junho de 2017


Oi Jessica, tudo bem?

Você deve estar se perguntando quem é a destinatária desta carta (já deixo a dica de que sou uma mulher) mas eu gostaria de deixar essa resposta para o final porque, dessa forma, você provavelmente acreditará em cada palavra que eu disser e, quem sabe, te ajude em algumas situações da sua vida que surgirão e que podem te ofuscar.
Resumindo, preciso que você confie em mim.
Preciso que você, além de confiar em mim, leia atentamente tudo o que tenho pra te dizer.

Posso começar dizendo que te conheço muito mais do que você imagina. Você mora com sua família mas a situação é delicada e decisiva; está tirando sua carteira de motorista e está em um relacionamento meio conturbado, não sabe se põe um fim ou se dá uma chance pelo simples fato de não querer ficar sozinha.
O que mais?
Você tem uma pequena (mas muito séria) tendência de se menosprezar, se colocar pra baixo e muitas vezes se machuca para que a dor no coração seja menos intensa.
Eu disse que te conheço mais do que você imagina mas não te revelei estas coisas para se sentir amedrontada, vigiada ou perseguida.
Te digo tudo isso porque tenho algumas dicas e revelações pra dar sobre o seu eu de dez anos posteriores.
Não veja esta carta como uma brincadeira porque é muito sério e, repetindo, seus sonhos dependem disso.

Quero dizer que você logo tira essa carteira de motorista, viu? Mesmo que não passe na primeira tentativa, é importante que você tente manter a calma. Nunca imaginei que a calma pudesse ser tão importante, mas ela é. Tão importante que você precisa procurar ajuda médica para tratar a sua ansiedade, isso não é normal. E, junto com ela, peça ajuda quanto à sua depressão.
Não tenha vergonha ou medo mesmo que as pessoas do seu convivívio intervenham com conversas como “você não é depressiva, você precisa se ocupar” ou “depressão é coisa de quem não confira em Deus, vá orar”.
Sinto ter que te dizer isso abertamente mas você é depressiva e precisa tratar sua baixa auto estima porque, caso contrário, elas vão te destruir por um tempo (seis anos, para ser exata).

Sobre relacionamentos, talvez seja a coisa mais importante que eu tenha pra te dizer porque você vai se entregar para poucos porquer você vive tudo com muita intensidade, como se fossem para sempre. E esse pode ser o problema.
Quero dizer, eles não serão para sempre. Mesmo que pareça que sim.
Não continue nesse relacionamento abusivo.
Você não vai me escutar enquanto não buscar o teu amor próprio. Nada vai te fazer distinguir um relacionamento abusivo porque você espera tanto amor e atenção do seu parceiro que aceita qualquer porcaria dita e feita carinhosamente por ele. Mesmo quando os resultados são catastróficos. As pessoas também não sabem que, com você, tudo precisa ser dito abertamente, mostrado às claras até que você entenda que é uma cilada.
Jessica, pelo amor de Deus, se ame o quanto antes!

E, mesmo que as dificuldades e imprevistos surjam na tua vida, jamais abandone o teu Deus. Você vai precisar Dele mais do que nunca, acredite. É Ele quem te sustenta, te carrega e realiza os teus sonhos, mesmo quando você decide pegar atalhos ou fazer tudo diferente do que Ele planejou pra ti.
Apenas confie e seja obediente.

Eu queria te dizer mais algumas coisas – coisas impactantes que você jamais imaginou e quis pra si – mas tenho receio de te assustar demais e você se esconder mais ainda dentro do teu quarto, no escuro. Por isso, quero dizer coisas como saia mais de casa, faça novas amizades, não tenha medo das pessoas, se imponha, invista em roupas que te deixam ser quem você é, corte o cabelo quantas vezes forem necessárias, pinte de roxo como você sempre quis, aproveite os intervalos da faculdade para se aparecer, socializar, mostrar que você existe mas também quero dizer coisas como pense bem nas tatuagens que você quer fazer para não ter arrependimentos, cuidado com as pessoas em quem você confia, nas palavras que você quer profere porque muitas vezes elas só vão ferir.

A vida é tão curta mas ao mesmo tempo longa, você vai entender isso daqui dez anos. Como sei de tudo isso?
Porque quem te escreve é você mesma.
Você dez anos à frente.
E acredite quando digo e te peço para levar em consideração cada observação deixada nesta carta.

Que você, de agora em diante, tenha prazer em viver e receba, nas condições e momento certo, o melhor presente que você poderia receber em toda essa vida.
Deus é muito bom contigo!

Carinhosamente,
você mesma.

Carta de gratidão ao meu pai
 

Você também pode gostar de

1 Comentário

  • Responder Naty 26 de junho de 2017 at 13:21

    Ai, Sucri, chorei, viu? Conheci essa Jessica de dez anos atrás e nossa! Quanta mudança! Quem diria que o tempo ia ser tão inusitado e implacável assim, mas te vejo forte e corajosa. Isso mostra que tudo, TUDO, pode ser bom, por mais que não seja como sonhamos.
    Quero fazer uma carta dessas também. E uma pra mim mesma daqui a dez anos. E que a evolução seja o caminho.
    Adoro você!

  • Deixe seu comentário