2015: 7 coisas boas, 7 coisas ruins, 1 lição | Mãegnífica
Desabafos Memes & Tags

2015: 7 coisas boas, 7 coisas ruins, 1 lição

31 de dezembro de 2015
Retrospectiva 2015

Sabe quando mais um ano chega ao fim e você já não sabe mais como representá-lo por completo em um post? Quando vi o post da Suelen no Rosto de Neve oferecendo uma proposta de TAG hiper bacana eu quis fazer na hora! Toda ideia criativa e diferente é bem vinda por aqui!
A TAG teve algumas alterações feitas por ela então se você encontrou uma proposta parecida mas diferente (oi?) é porque ela fez essas alterações e eu quis seguir esse modelito também.
A ideia é a gente compartilhar sete coisas boas e sete coisas ruins que aconteceram em 2015 (claro, afinal de contas, nenhum ser humano vive só de coisas boas) e, no final, compartilhar uma lição que você tem para passar adiante. Adorei!

    O Lucca nasceu e é claro que esse é o acontecimento magnífico do ano!! Impossível eu não começar a minha retrospectiva com o acontecimento mais memorável da minha vida, né? Alguém que mudou minha vida de tal forma que chega a ser impossível explicar pra você. O assustadoramente lindo é saber que minha vida mudou para sempre a partir desse dia e jamais deixarei minha condição de mã! Ai que lindo! Filho, te amo!

    Saí do meu emprego porque não tinha quem ficasse com o Lucca e porque QUATRO MESES É MUITO POUCO TEMPO PARA UMA MÃE DEIXAR UM BEBÊ e ir trabalhar. Sério, como é que se ganha coragem pra fazer uma coisa dessa? Sei que a gente tem que fazer isso, caso contrário as contas se acumulam e o bebê fica desamparado financeiramente mas, poxa, não dá! Graças a Deus tenho contado com a ajuda da minha mãe e da minha avó e sem elas eu não sei como teria feito para lidar com trabalho e filho. Mas acredita que eu sinto falta desse ambiente profissional? Eu tinha recém entrado no mercado de trabalho (completara um ano havia pouco tempo) e a sensação de liberdade de comprar o que quiser sem dar satisfação pra ninguém não tem preço!

    Como eu disse anteriormente o Lucca veio pra mudar a minha vida dos pés à cabeça e uma das mudanças é que eu comecei a investir na culinária sem medo de ser feliz. Eu sempre tive um medinho de me aventurar na cozinha porque aqui em casa minha mãe é meio-inimiga do fogão. Achei que eu também seria porque nunca fui incentivada a tentar algo do tipo mas assim que o Lucca nasceu fiquei pensando em que tipo de mãe eu seria: aquela que compra tudo industrializado e é amiga íntima do microondas e comidas pré-congeladas ou uma mãe que sabe fazer alguma coisa, nem que for de vez em quando, na cozinha para seu amado filho? Ai que delícia vai ser quando ele disser “mamãe, faz aquele cachorro quente de forninho que só a senhora sabe e eu amo?”. Nhohn, que amor gente! Como é que eu vou recusar a fazer um prato pro meu filho? *-*

    O começo da maternidade foi meio que um período horrendo na minha vida. Claro que seria: tudo diferente, uma rotina que eu não estava acostumada e que às vezes eu nem queria seguir (acordar cedo, por exemplo, sempre foi e sempre será um martírio pra mim) mas tive que me adaptar. Até hoje sofro com os imprevistos do Lucca mas a vida materna é bem isso pra mais um pouco. Sendo assim eu perdi muito o hábito de leitura e consequentemente muitas parcerias com editoras. No começo foi um baita choque porque era algo que já fazia parte da minha vida, algumas estavam comigo há três anos e, de repente pluft!, já não faziam parte da minha vida. Quando aos poucos cada uma foi me deixando eu resolvi me afastar das leituras e tudo o que envolvia esse mundo (posts, resenhas, notícias, etc.), porque cada vez que eu via qualquer coisa sobre livros mais frustrada com minha nova vida eu ficava (o que é um pecado imenso, eu sei).

    Mas nem todas elas me viram apenas como um fardo, não! Algumas editoras acreditaram em mim mesmo passando por esse vale da sombra que eu não estava preparada. Além disso ganhei duas editoras para o time e eu só tenho a agradecer pelo carinho e credibilidade. São elas: Planeta, Arqueiro, Única, Gente e Novo Conceito. Muito obrigada por permitirem que eu fizesse parte do time de vocês!

    Existem dois tipos de mães solteiras: as que querem ser mãe solteira e as que não pretendem mas acabam se tornando uma. E me assustei quando me deparei com a minha realidade de mãe solteira. Por motivos que – infelizmente – não posso escancarar pra você, tive que aprender a ser mãe solteira e no começo foi bem puxado. Às vezes até me irritava mas hoje eu posso te dizer que é bem melhor assim. Talvez, um dia, eu realmente possa provar do carinho e do amor de um companheiro (quando o Lucca estiver com 18 anos, é isso mesmo produção?) mas por enquanto eu quero e devo me dedicar ao meu filho do jeito que eu sempre sonhei em me dedicar à alguém.

    Depois de pensar e repensar percebi que o nome Di Moça já não tinha muito sentido, afinal de contas de moça eu já não tenho mais nada e faz tempo. Estava incomodada com esse nome, como se não me representasse. Então decidi mudar o nome do blog para algo que tivesse mais a ver com minha nova vida. Foi assim que nasceu o Mãegnífica! Muita gente associa o blog com maternidade logo de cara e não os julgo. Com esse nome até eu faria isso. Mas a minha intenção era – e continua sendo – mostrar que o universo de uma mãe não tem que se limitar apenas aos filhos. A gente continua sendo mulher, filha, irmã, tia, sobrinha, amiga, empregada, empregadora, etc. Ou seja, tem uma vida toda aqui dentro e lá fora que não se limita ao filho. Tá bom que no começo é mais ou menos isso e a gente pira o cabeção mas, e depois? Como é que a gente fica? Por isso a ideia do blog é compartilhar tudo quanto é coisa que existe no meu universo, inclusive a maternidade.

    Já ouviu aquele ditado/frase que pessoas vêm e vão? Então, enquanto o Lucca estava vindo meus irmãos estavam indo. Cada um em seu tempo e em seu canto, eles decidiram sair de casa para seguirem seus sonhos e carreiras. E foi muito estranho não tê-los por perto. Por mais que a gente se odeie de vez em quando ou quando a gente não concorda um com o outro, a gente se ama poxa! Mas só pra te deixar aliviado eles já estão em casa são e salvos debaixo das asas da família.

    Existem tantas coisas gostosas nesse mundo e uma delas é festa de criança! Já deu pra notar que agora sim as festinhas de criança estão aparecendo no meu dia a dia, né? Toda vez que o Lucca é convidado para um aniversário eu fico toda faceira porque sei que vou me empanturrar de salgadinhos, cachorro quente, doces, bolo e coca-cola! #vicioeterno.
    Esse ano nós fomos em mais de cinco (óh, até que está bom para quem ia em nenhuma!) e em cada uma me deliciei e me joguei nos doces!

    Por pequenas intrigas e fofocas de mau gosto já tem um tempo que meu pai e eu não nos falamos. E eu fico triste por ver que, às vezes, as pessoas que a gente mais quer que se importe e que nos ame acaba nos ferindo mais. Isso já aconteceu com você? Essa não é a primeira vez em que nos desentendemos e ficamos sem nos falar mas talvez seja a primeira vez que não faça tanta diferença.

    Se eu tivesse conhecido esse mundo antes eu estaria perdida. Porque quando eu comecei a assistir séries na Netflix achei que jamais voltaria a me socializar de novo! Tudo culpa de Under The Dome – que por sinal é maravilhosa mesmo eu não tendo visto a terceira e última temporada – que eu quase não saí de casa e perdi oportunidades de dormir. Fiquei vidrada e não sei como é que você, que adora séries, consegue conciliar tudo!

    Talvez porque vida de mãe não seja tão legal para quem é solteira ou porque eu realmente não sou bacana sejam motivos que me fizeram perder contato com pessoas que eu chamava de amigos. Não sei, só sei que foi assim. Alguns vieram visitar o Lucca assim que voltei pra casa da maternidade, outros vieram depois de um mês ou mais. Porém, agora, não tenho notícias, não consigo contato e talvez eles nem queiram que eu os procure a fundo. Vai entender, né? Talvez seja a vida fazendo seu papel de peneira.

    Aqui em casa somos em cinco humanos e sete cachorros (Jesus!) e a Belinha teve mais cinco filhotinhos. Ah-meu-Deus, são tão feinhos no começo mas tão lindos depois de quinze dias que a vontade que dá é ficar com todos eles! E era isso o que a gente fazia e que resultou nos sete cachorros (não somos loucos!). De cada cruza a gente se apaixonava por pelo menos um. E aí vai surgindo, surgindo, surgindo e olha só onde fomos parar?! Sete lhasas em casa, tem noção? E o mais engraçado é que a gente ama cada um e sente a falta de cada um. Impossível não amá-los! Então beijos para Messi, Bela, Cookie, Shokito, Julieta, Mia e Toninho!

    Eu já disse milhões de vezes que eu nunca fui fã de Natal porque os piores acontecimentos que me lembro aconteceram perto dessa data. Mas como é que vou odiar quando tenho um pacotinho lindo esperando para comemorar o seu primeiro Natal? Ah, não dá, não dá e não dá! Existe um momento na vida que a gente tem que quebrar um ciclo, principalmente quando ele é dos ruins. E eu resolvi quebrar meu ódio pelo Natal, ai que coisa fofa! Esse ano passamos o Natal como todos os outros no tocante à decoração, presentes e ceia mas dessa vez teve comunhão e muita gratidão à Deus.

    Desses quinze acontecimentos em meu 2015 eu tirei várias lições mas a que eu quero deixar pra você é que a vida é uma caixinha de surpresas e você pode planejá-la, calculá-la e achar que a tem na palma das mãos mas quando você menos espera ela te traz pessoas e situações inesperadas que pode mudar toda a sua vida. Por isso pare, só por um minuto, de viver loucamente o seu futuro e comece a viver loucamente o seu presente, isso vai fazer toda a diferença – acredite em mim. Não quero dizer para você abandonar os seus projetos e sonhos mas que você comece a viver o seu hoje porque amanhã, de repente, você já não tenha a chance de repetir os bons momentos!


    Antes de fazer o post eu pensei “caracas, mas o que é que eu vou dizer do meu 2015 além de que o Luquinha nasceu?” Na minha cabeça parecia que só tinha esse acontecimento pra compartilhar (e até me entendo porque foi um baita acontecimento, né?). Mas depois que fui escrevendo e pensando nos acontecimentos eu percebi que vinham muito mais pensamentos bons do que ruins! Só isso já me fez ganhar o dia e a madrugada aqui na frente do computador.
    Só tenho que agradecer a Deus por tamanho amor, bondade e misericórdia comigo e com minha família. E, por mais que eu não tenha noção de como será meu próximo ano, de uma coisa eu tenho certeza: Deus é fiel para cumprir todas as suas promessas na minha vida.
    Que seu 2016 seja de mais alegrias que tristezas; e quando as dificuldades surgirem você se lembre que há um Deus que te ama e está esperando você convidá-lo a te ajudar nessa caminhada. Que haja sabedoria para lidar com momentos e pessoas: afastar tudo aquilo que faz mal e atrair tudo o que é verdadeiro. Ame-se antes que seja tarde; ame-se mais ainda do que se amou em 2015. Você foi feita para ser amada, nada menos que isso!
    Feliz ano novo para você! Deus te abençoe!

     

Você também pode gostar de

10 Comentários

  • Responder Maíra 4 de janeiro de 2016 at 15:10

    Eu não podia deixar de comentar nesse post, porque eu ri, fiquei triste e fiquei feliz por você a cada momento que eu ia lendo o post *–* a gente só percebe que tivemos um ano incrível, quando colocamos no papel, é engraçado, mas é lindo depois! eu acompanhei praticamente tudo!
    O nascimento do lucca, a mudança do blog, achei super legal a ideia da culinária, cozinhar é delicioso, e a gente passar as receitas de geração pra geração é melhor ainda não é?! eu super apoio você a aprender mais e ensinar pra gente!
    Como sempre digo, ter pessoas que acreditam na gente é maravilhoso, mas nós mesmo acreditar em nós, é muito melhor! faz uma diferença enorme! Sobre as coisas tristes que aconteceram acho que tem que sempre levar uma lição e um aprendizado. Família é muito importante jeh, não sei o que aconteceu ao certo com o seu pai, mas lembre-se perdão sempre é uma boa opção, e tem aquela: Não deixe acontecer algo ruim pra poder resolver… tem pessoas que são cabeça dura, mas que no fundo tem coração mole :)
    NETFLIX = vício! eu também to amando netflix, e olha que acompanho mais de15 séries! ahahaha ainda bem que não são todas de uma vez! e under the dome, preciso assistir a ultima temporada ahhaha Cachorros, quero muito ahhahahaha

    Obrigada pelo post maravilhoso e desculpa pelo comentário gigantesco! ahahhahaa FELIZ 2016! que esse ano tenha muito mais coisas boas do que coisas ruins e muitas lições e aprendizados.

    <3
    beijos :*

  • Responder Naty 4 de janeiro de 2016 at 12:33

    Ah, Sucri! São tantos anos te acompanhando (10, já? acho que sim, pelas minhas contas rs) e eu sempre me surpreendo com você. Tenho certeza de que 2015 foi um ano de aprendizado, né? Fico feliz que você tenha superado suas situações complicadas e que tenha tido forças de se reinventar. Se o Lucca foi inesperado ou não, não importa. Ele veio pra te trazer muito mais luz e alegria. Te vejo feliz, e isso me deixa muito feliz também!
    Que em 2016 seu bebê cresça mais forte e feliz, que você se reestruture profissionalmente (porque isso é muito importante pra você!) e que novos sonhos e planos se tornem realidade.
    Não tenha medo do novo. Você é capaz de conquistar o que quiser!
    Feliz ano novo!
    Beeeeeijos,
    Naty

  • Responder Angélica 4 de janeiro de 2016 at 03:48

    Que post lindo, Jeh! Desejo que seu 2016 seja ainda mais incrível, tenha certeza que Deus sempre está com você! <3
    Conte comigo, mesmo que distante, te considero uma amiga especial! <3
    Esse ano quero ir até CG para passarmos um fds juntas e eu finalmente conhecer o Luquinha de perto! Espero que seja logo! Hehe
    Beijos

    http://www.rabiscando.com.br

  • Responder Lara Melo 3 de janeiro de 2016 at 13:29

    Jeh! Feliz ano novo!
    Esse ano meu priminho também nasceu e consegui ver e sentir de perto a felicidade de fazer parte da vida de um bebê.

    http://whoisllara.blogspot.com.br

  • Responder Mayara Oliveira 2 de janeiro de 2016 at 19:35

    Seu ano foi lindo! Parabéns pelo Lucca, tenho certeza que foi o melhor de 2015 pra você!
    Esse ano resolvi fazer uma lista de metas e uma delas é ser mãe <3 Maior presente de Deus!
    Que seu 2016 seja mais maravilhoso ainda.
    Bju pra vc e pro Lucca!

  • Responder Lena 31 de dezembro de 2015 at 16:21

    Jeh! Quanto tempo hein ^_^
    Adorei ler cada pedaço do seu post. Escreveste como se estivesse conversando comigo.
    O grande acontecimento foi o Lucca mesmo ?? E ao redor tudo muda!
    Coisas boas e más vem mas com certeza as boas superam os desagravos.

    Brigada por compartilhar e por lembrar de viver o presente!

    Beijo grande e feliz 2017 :D

  • Responder Blanc 31 de dezembro de 2015 at 16:08

    Quanta coisa legal. Também não sei como mães deixam os bebes assim pequenos. Só que o que eu realmente não entendo são como as que não trabalham deixa.

    As coisas ruim só vão te deixando mais forte.
    Mil beijos Jeh
    Até ano que vem.

  • Responder Daniela 31 de dezembro de 2015 at 15:20

    Oi Jeh!

    Bom, eu vou começar com aquela mesma falação de sempre: que te acompanho desde a época do Meine Liege e desde então, está lá a Daniela Degobi ou a @daride te acompanhando em todas as redes sociais, tentando manter a fidelidade por você conquistada!

    Eu posso não ser a comentarista mais assídua de posts seus, aliás, de ninguém, mas o carinho muito grande e especial permanecem presentes. É engraçado você mal conhecer a pessoa, por mais intímos que sejam as postagens, a gente nunca conhece – de fato e totalmente – a pessoa que está do outro lado da tela… Eu não sei se, pessoalmente nos daríamos bem ou se seríamos grandes amigas… Eu nunca fui boa em fazer novas amizades, mas quando tenho um amigo, é praticamente pra vida toda. Sou do time: mais qualidade, menos quantidade, sabe?

    Mas mesmo assim, eu vejo através do “Mãegnifíca” tantas coisas de você e do seu mundo que eu gosto e é isso que mantém o carinho, o respeito e a motivação sempre pra eu vir aqui e acompanhar uma postagem ou dar um like em uma foto…

    Eu acho você uma pessoa linda, por dentro e por fora, que assim como todo mundo, cheia de defeitos e qualidades, mas que transparece querer sempre crescer e sempre buscar isso de forma simples, pura e honesta.

    A vida não é fácil. Nem pra mim, nem pra você e nem pra ninguém, mas graças a Deus temos as oportunidades constantes de tentar acertar as coisas.

    Desejo pra você um 2016 maravilhoso!
    Que haja luz constante para iluminar os nossos caminhos e forças para lutar e se reerguer sempre!

  • Responder Hanna Barbosa 31 de dezembro de 2015 at 13:10

    ahh Jeh! que lindo!! te acompanho um pouco antes da tua gravidez e foi incrível todo esse tempo! Deus é bom o tempo todo e o Luca é a coisa mais linda desse mundo ( ainda quero apertarrrr muito ele!! hahah) realmente a vida é uma caixinha de surpresas e saber lidar com cada surpresa é o que muda tu-do!! que esse novo ano seja de muitas bençãos e maravilhas p/ você e sua família, e que cada momento novo te deixa mais perto de Deus ( pq tudo que Ele faz é incrível)! <3
    e ah, não importa quantas vezes as coisas mudem por aqui, sempre vou te acompanhar! hahah
    feliz 2016! <3

  • Responder Ane Reis 31 de dezembro de 2015 at 11:18

    Oie Jeh =)

    Acho que no geral 2015 foi um ano de altos e baixos para todo mundo. No meu caso, mas baixos do que altos, mas isso faz parte rs…
    Que presente lindo que você ganhou em 2015 não é? Dá para acreditar que o Lucca está quase fazendo um ano? Adoro seus snaps com ele. Tão fofo seu baby *—*

    Que 2016 seja um ano maravilhoso para você e sua família (incluindo os dogs) <3!

    Beijos e Feliz Ano Novo!
    ;***

    Ane Reis.
    mydearlibrary | Livros, divagações e outras histórias…
    @mydearlibrary

  • Deixe seu comentário